BANCO DE LEITE

Telefone: 3521-7045
Endereço: Rua Mário Imperial, 52, Ferroviários – Em frente ao Hospital Evangélico

Quem quiser doar ou buscar orientações pode ligar para o telefone acima ou para 193 (Corpo de Bombeiros).

Fundação
O Banco de Leite do Hospital Evangélico foi fundado no dia 20 de dezembro de 2000. Desde então, tem cumprido com eficiência a função para o qual foi criado, que é ajudar na recuperação de bebês internados nas UTIs dos hospitais cachoeirenses, e até de regiões vizinhas.

Projeto Bombeiro Amigo da Amamentação
Desde o dia 15 de junho de 2004, desenvolve, em parceria com o Corpo de Bombeiros, o Projeto Bombeiro Amigo da Amamentação, que realiza coleta domiciliar em rota percorrida três vezes por semana.

Arrecadação
O volume arrecadado já chegou a 140 litros por mês após a parceria com o Corpo de Bombeiros, mas sempre cai no período de férias, quando muitas doadoras viajam.

Análise Laboratorial
Antes de ser distribuído ao bebê, o leite é pasteurizado e passa por análise microbiológica. Aprovado pelo bioquímico responsável, é fracionado e distribuído aos bebês de acordo com a dieta prescrita pelo pediatra.

Orientação à gestantes
As gestantes que ganham bebê na maternidade do Hospital Evangélico recebem orientação sobre a melhor forma de amamentar, bem como sobre a importância do leite materno no crescimento saudável do bebê.

Consultas para bebês de mães doadoras
Mães que doam para o Banco de Leite têm direito a consulta para seus filhos com a pediatra do Centro de Atendimento à Mulher, que funciona ao lado do Hospital Evangélico, até o sexto mês de vida do bebê.



Orientação na maternidade
Mães recebem orientação ainda na maternidade e são incentivadas a doar o excesso.

Ordenha
A ordenha é feita por uma profissional do Banco de Leite

Pasteurização
Todo o produto é pasteurizado, para segurança dos bebês.
         

Coleta de amostras
Após a pasteurização, o leite é coletado e enviado para a análise microbiológica no laboratório.
 
Análise microbiológica
Submetido a análise microbiológica, o leite só é fracionado e distribuído após garantia de que há 100% de qualidade. Os que não passam pelo controle de qualidade são descartados.
 
Leite
Tipo 1, tipo 2 e tipo 3

 


Composição do Leite Materno

O leite materno é um líquido rico em gordura, minerais, vitaminas, enzimas e imunoglobolinas que protegem contra doenças. Apesar do leite maduro ser formado em 87% por água, os restantes 13% são uma poderosa combinação de elementos, fundamentais para o crescimento e desenvolvimento da criança.

A gordura no leite humano proporciona uma fonte de energia para seu crescimento e desenvolvimento, proporciona o colesterol necessário e ácidos essenciais de gordura. O leite materno é rico em ácidos graxos insaturados de cadeia longa, importante para o desenvolvimento e mielinização do cérebro. Ácido aracdônico e linoléico, gorduras poliinsaturadas, existem em maiores concentrações no leite humano do que no leite de vaca, ambos importantes na síntese de prostaglândinas.

Do conteúdo protéico do leite humano, 80% é lactoalbumina, enquanto que no leite de vaca essa proporção é de caseína. A relação proteínas do soro / caseína do leite humano é aproximadamente 80/20, a do leite bovino é 20/80. A baixa concentração de caseína no leite humano resulta na formação de coalho gástrico mais leve, com flóculos de mais fácil digestão e com reduzido tempo de esvaziamento gástrico.

O leite humano contém, também, diferentemente do leite de vaca, maiores concentrações de aminoácidos essenciais de alto valor biológico (cistina e taurina) que são fundamentais ao crescimento do sistema nervoso central. Isso é particularmente importante para o prematuro, que não consegue sintetiza-los a partir de outros aminoácidos por deficiência enzimática

Colostro

Nos primeiros dias depois do parto as mamas secretam colostro, que é exatamente o que o bebê precisa nos primeiros dias de vida. O colostro é amarelo e mais grosso que o leite maduro e é secretado apenas em pequenas quantidades. Mas isto é suficiente para uma criança normal e é exatamente aquilo de que precisa para os primeiros dias. Contém mais anticorpos e mais células brancas que o leite maduro. Dá a primeira “imunização” para proteger a criança contra a maior parte das bactérias e vírus.

O colostro é também rico em fatores de crescimento que estimulam o intestino imaturo da criança a se desenvolver. O fator de crescimento prepara o intestino para diferir e absorver o leite maduro e impede a absorção de proteínas não digeridas. Se a criança recebe leite de vaca ou outro alimento antes de receber o colostro, estes alimentos podem lesar o intestino e causar alergias.

O colostro é laxativo e auxilia a eliminação do mecônio (primeiras fezes muito escuras). Isto ajuda a evitar a icterícia. O colostro é exatamente o que o bebê precisa os primeiros dias!

Leite Maduro

Em uma ou duas semanas, o leite aumenta em quantidade e muda seu aspecto e composição. Este é o leite maduro que contém todos os nutrientes que a criança precisa para crescer. O leite materno maduro parece mais ralo que o leite de vaca,
o que faz com que muitas mães pensem que seu leite é fraco. É importante esclarecer que esta aparência aguada é normal e que o leite materno fornece água suficiente, mesmo em climas muito quentes.

Leite do Fim

O leite que surge no final da mamada parece mais branco do que o leite do começo porque contém mais gordura. A gordura torna o leite do fim mais rico em energia. Fornece mais da metade da energia do leite materno.

A criança precisa tanto do leite do começo quanto do fim para crescer e se desenvolver. É importante deixar que ela pare espontaneamente de mamar. A interrupção da mamada pode fazer com que receba pequena quantidade de leite do fim (e , consequentemente, menos gordura).

Principais Componentes Imunológicos do Leite Materno

Componentes Mecanismo
IgA Secretora Impermeabilização antisséptica das mucosas (digestiva, respiratória, urinária)
Lactoferrina Ação Bacteriostática (retirada de ferro)
Lisozima Ação bactericida (Lise das bactérias)
Macrófagos Fagocitose (engloba as bactérias)
Fator bífido Lactobacilos – ácidos orgânicos: bactericida.

O leite de vaca, também contém fatores imunológicos de ótima qualidade, mas
para o bezerro. Esses fatores só funcionam para a própria espécie, ou seja, não
vale de um animal para outro de espécie diferente. Contudo, alguns desses fatores até poderiam funcionar, mas eles são destruídos pela armazenagem e pela fervura do leite.

Comparação do leite materno com outros leites

Leite Humano
Leite Animal
Leites artificiais
Propriedades
Anti-infecciosas
Presente ausente ausente
Fatores de Crescimento Presente ausente ausente
Proteína Quantidade adequada, fácil de digerir Excesso, difícil de digerir parcialmente modificado
Lipídeos Suficiente em ácidos graxos essenciais, lipase para digestão Deficiente em ácidos graxos essenciais, não apresenta lipase Deficiente em ácidos graxos essenciais, não apresenta lipase
Minerais Quantidade correta em excesso parcialmente correto
Ferro Pouca quantidade, bem absorvido Pouca quantidade, mal absorvido adicionado, mal absorvido
Vitaminas Quantidade suficiente Deficiente A e C vitaminas adicionadas
Água Suficiente Necessário extra Pode ser precisar de mais
Fonte: Organização Mundial de Saúde / Site Origem

Curiosidades


Veja mais informações sobre leite materno no site http://www.aleitamento.org.br/gruporigem